sábado, 30 de abril de 2011

Maio: Mês de Maria


As referências dos Evangelhos e do Atos dos Apóstolos a Maria, Mãe de Jesus, apesar de poucas, deixam ver muito desta privilegiada criatura, escolhida para tão alta missão. São Paulo, na Carta aos Gálatas (4,4), dá a entender claramente que, no pensamento divino de nos enviar o seu Filho, quando os tempos estivessem maduros, uma Mulher era predestinada a no-Lo dar. Para que se compreenda a presença de Maria nesta predestinação divina, a Igreja, na festa de 8 de dezembro, aplica à Mãe de Deus, aquilo que o livro dos Provérbios (8, 22) diz da sabedoria eterna: “os abismos não existiam e eu já tinha sido concebida. Nem fontes das águas haviam brotado nem as montanhas se tinham solidificado e eu já fora gerada. Quando se firmavam os céus e se traçava a abóboda por sobre os abismos, lá eu estava junto dele e era seu encanto todos os dias”. Era pois a predestinada nos planos divinos.Maio: Mês de Maria.

Para se perceber melhor o perfil materno de Nossa Senhora, três passagens bíblicas podem esclarecer. A primeira é a das Bodas de Caná, que realça a intercessora. Quando percebeu – o olhar feminino que tudo vê e tudo observa – estar faltando vinho, sussurra no ouvido do Filho sua preocupação e obtém, quase sem pedir, apenas sugerindo, o milagre da transformação da água em generoso vinho. Ela é de fato a mãe que se interessa pelos filhos de Deus que são seus filhos.

Outra passagem do Evangelho esclarecedora da personalidade de Maria é a que nos mostra seu silêncio e sua humildade. O anjo a encontra na quietude de sua casa, rezando, para dizer-lhe que fora escolhida por Deus para dar ao mundo o Emanuel, o Salvador. Ela se assusta com a mensagem celeste, porque, na sua humildade, nunca poderia ter pensado em ser escolhida do Altíssimo. Acolhe assim, por vontade divina, a palavra do mensageiro, silenciosamente, sem dizer, nem sequer ao noivo José, o que nela se realizava. Deus tem o direito de escolher e por isto Ela diz apenas o generoso “sim” que a tornou Mãe de Deus.

O terceiro traço de Maria-Mãe é sua corajosa atitude diante do sofrimento. Ao apresentar o seu Jesus no templo, ouve a assustadora profecia do velho Simeão: “uma espada de dor transpassará a tua alma”. Pouco mais tarde, estreitando ao peito o Menino Jesus, deve fugir para o Egito com o esposo, para que a crueldade de Herodes não atingisse a Criança que – pensava ele, Herodes – lhe poderia roubar o trono. Quando seu filho tem doze anos, desencontra-se dele e, ao achá-lo após três dias, queixa-se amorosamente: “por que fizeste isto? Eu e teu pai te procurávamos, aflitos”. Sua coragem se confirma na paixão e crucifixão de Jesus. De pé, ali no Calvário, sofre e associa-se ao sacrifício do redentor. É a mulher forte, a mãe corajosa e firme, a quem a dor não derruba. De fato, a espada de Simeão lhe atravessara a alma e o coração. É a Senhora das Dores.

Maio, mês a Ela dedicado pela piedade cristã, é um convite para voltarmos nosso olhar a esta Mãe querida para pedir-Lhe, abra as mãos maternas em Bênção de carinho sobre nossos passos nesta difícil escalada da Jerusalém celeste.

PROGRAMAÇÃO DO MÊS DE MAIO NA MATRIZ DE UMARIZAL

DATA

NOITEIRO

RESPONSÁVEIS

01/05 – domingo

II DOMINGO DA PÁSCOA - TRABALHADORES – Dia de São José Operário

Equipe de Liturgia

02/05 - segunda-feira

EQUIPE DE LITURGIA e PASTORAL DO DÍZIMO

Rafaela, Glauber

03/05 – terça-feira

TERÇO DAS MULHERES

Alaede,D. Luzia, D. Terezinha e Abigail

04/05 – quarta-feira

TERÇO DOS HOMENS

Kelly, Nicinho e Edson

05/05 quinta-feira

CATEQUESE e INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA MISSIONÁRIA

Vera, Hilma, Rita Vieira e Alisson

06/05 - sexta-feira

APOSTOLADO DA ORAÇÃO

Coordenação do Apostolado da Oração

07/05 - sábado

PASTORAL FAMLIAR E ECC

Coordenação e Equipe Dirigente

08/05 - domingo

III DOMINGO DA PASCOA

Equipe de Liturgia

09/05 - segunda-feira

MINISTRAS DA EUCARISTIA

Rafaela e ministras

10/05 – terça-feira

PASTORAL DA PESSOA IDOSA

Fabiana

11/05 - quarta-feira

COROINHAS, GRUPO DE ORAÇÃO DE CRIANÇAS e PASTORAL DA CRIANÇA

Edijailma, Rafaela e Damião

12/05 - quinta-feira

ESCOLA ESTADUAL ZENON DE SOUZA

Direção, professores e funcionários

13/05 - sexta-feira

ESCOLA ESTADUAL 11 DE AGOSTO

Direção, professores e funcionários

14/05 - sábado

PASTORAL DA JUVENTUDE

Alexandre e coordenadores dos grupos

15/05 – domingo

IV DOMINGO DA PÁSCOA

Equipe de Liturgia

16/05 – segunda-feira

COLÉGIO EFETIVO

Direção, professores e funcionários

17/05 – terça-feira

ESCOLA GERMANO SOBRINHO

Direção, professores e funcionários

18/05 - quarta-feira

ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA ANÁLIA COSTA

Direção, professores e funcionários

19/05 – quinta-feira

ESCOLA ESTADUAL PAULO ABÍLIO

Direção, professores e funcionários

20/05 - sexta-feira

ESCOLAS E CRECHES MUNICIPAIS

Direção, professores, coordenadore e funcionários

21/05 - sábado

COMUNIDADE OBRA DE MARIA

Rafaela, Edijailma e Natália

22/05 – domingo

V DOMINGO DA PÁSCOA

Equipe de Liturgia

23/05 - segunda

PASCOM e COMUNICADORES

Francineth e Estela

24/05 – terça-feira

TRÊS PODERES

Nazaré, Glauber e Toinha

25/05 - quarta-feira

APOSTOLADO DO ORATORIO DE N. S. DE FÁTIMA

Alaydes, Odete e Loreto

26/05 - quinta-feira

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Grupo de Oração Cristo Vivo

27/05 - sexta-feira

COMERCIANTES

Lourdes Fernandes e Zuleide

28/05 - sábado

PROGRAMA FÉ E VIDA e FM FRATERNIDADE

Coordenadores dos Programas

29/05 - domingo

VI DOMINGO DA PASCOA

Equipe de Liturgia

30/05 - segunda-feira

MARIAS e DEVOTOS DE MARIA

Coordenação das celebrações

31/05 – terça-feira

VISITAÇÃO DE NOSSA SENHORA – ENCERRAMENTO DO MÊS DE MAIO

Equipe de Liturgia

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Santuário Nacional e CNBB acertam últimos detalhes para Assembleia Geral dos Bispos


Em poucos dias a cidade de Aparecida sedia a 49ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que acontecerá entre os dias 4 e 13 de maio no Santuário Nacional de Aparecida. Para acolher os bispos brasileiros, a Casa da Mãe Aparecida acerta os últimos detalhes de infraestrutura e organização. Em entrevista ao programa Bem Vindo Romeiro, da Rede Aparecida, o administrador ecônomo do Santuário, padre Luiz Cláudio Alves de Macedo falou sobre a estrutura montada no Centro de Eventos, padre Vitor Coelho de Almeida onde serão feitos os encontros da assembleia. “Com as orientações da CNBB, montamos uma grande infraestrutura de acolhimento pensando na segurança e no conforto dos bispos”, afirmou. Padre Luiz Cláudio acrescentou que o Centro de Eventos foi todo organizado sob medida para as necessidades da CNBB durante a assembleia.Salas de apoio aos bispos, secretaria, Sala de imprensa, acesso à internet, segurança e ambulatório médico foram preparados para recepção do encontro.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

HISTÓRICO DA PARÓQUIA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS



Situada na zona oeste do Rio Grande do Norte, a cidade de Umarizal originou-se de uma pequena povoação às margens do “Riacho Gaviam”, conforme rezam velhos documentos. Diversas fazendas de criar e plantar, existentes nas redondezas, desde as primeiras décadas do século XVIII, determinaram o povoamento e a consequente formação do arruado.
Em 1902, povoado de Gavião, assim denominado, já contava com cemitério, capela, e algumas casas de taipa e palha.
A Capela do Sagrado Coração de Jesus, hoje Igreja Matriz, foi construída por iniciativa do Pe. Abdon Malibeu, em 1902, tendo depois sofrido remodelações.
Pertencente a Paróquia de Martins só veio torna-se Paróquia no dia 04 de Janeiro de 1959 através do decreto 9/58 estabelecido pelo Bispo Diocesano Dom Eliseu Simões Mendes, tendo como Padroeiro o Sagrado Coração de Jesus. Integrou primeiramente o município de Lucrécia até o dia 05 de maio de 2006, atualmente integra apenas o município de Olho D’água do Borges.
Seu primeiro vigário paroquial foi o Pe. José Sauer que administrou a Paróquia de Janeiro de 1959 a Abril de 1961, seguido de: Pe. Hamilcar Mota da Silveira maio de 1961, Pe. Militino Leite Junho de 1961 a agosto de 1961, Pe. Arlindo Fernandes de Oliveira agosto de 1961 a Abril de 1963, Pe. José Zilmar de Andrade, abril de 1963 a Fevereiro de 1966, Pe. José Bezerra Sobrinho fevereiro de 1966 a fevereiro de 1969, Pe. José Zilmar de Andrade Fevereiro de 1969 a janeiro de 1972, Pe. Antonio Elias dos Santos Janeiro de 1972 a Fevereiro de 1972, Pe. José Zilmar de Andrade Fevereiro de 1972 a Setembro de 1973, Pe. Guido Tonelotto Outubro de 1973 a Abril de 1977, Pe. Walter Collini outubro de 1973 a abril de 1977, Pe. Mariano Manzana abril de 1977 a agosto de 1993, Pe. Dário Tórboli setembro de 1993 a junho de 1994, Pe. José Milton de Oliveira Júnior julho de 1994 a junho de 1995, Pe. Antonio Araújo de Oliveira Neto fevereiro de 1995 a fevereiro de 2007, Pe. João Batista Silva de Mendonça atual pároco.
No dia 04 de janeiro de 2009 a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus completou cinquenta anos de caminhada paroquial, sua história caminha no curso do surgimento da nossa cidade, pois, a mesma surgiu aos arredores da Capela do Sagrado
Coração de Jesus, hoje a nossa Igreja Matriz, Umarizal emancipou-se no dia 27 de Novembro de 1958.
O município de Umarizal tem uma área de 214 km². Já o município de Olho D’água do Borges, tem uma área de 151,5 km².
Há, na sede, dois templos de maior relevância – a Matriz no Centro da cidade e a Capela de São José, esta no Bairro homônimo – e mais quatro capelas: Nossa Senhora da Imaculada Conceição, no bairro Caraíbas; Santa Luzia, no bairro homônimo, São Francisco no bairro COHAB e Santo Expedito no Bairro Belo Horizonte.
No município de Olho D’água do Borges existe a Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição.
Na zona rural do município de Umarizal, existem as capelas de: São José (Sítio Cajazeiras), São Pedro (Sítio Traíras), Santo Antonio (Sítio Estaleiro), Sagrada Família (Sítio Salva Vidas) e Santa Catarina Sena (Sítio Chapéu), São José (Sítio Teixeira), Nossa Senhora Aparecida (Sítio Cachoeira), São João Batista (Várzea do Barro), estão sendo construídas capelas nas Comunidades de Água Branca (São Pedro), Caiçara de Cima (São Francisco) e Caiçara de Baixo (São Benedito).
Para atender os fiéis católicos que são a maioria nos municípios citados anteriormente, atualmente a Paróquia realiza o seu trabalho Pastoral contando com a seguinte estrutura: Centro Paroquial, Secretaria Paroquial e uma casa na cidade de Olho D’água do Borges.





domingo, 24 de abril de 2011

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA NA PARÓQUIA

DIA 25 DE ABRIL SEGUNDA-FEIRA:
As 10:00 horas da manha missa dos feirantes.

DIA 26 DE ABRIL TERÇA-FEIRA:
Terço das mulheres as 18:00 horas na matriz.
As 19:00 horas missa na capela de São Francisco (um ano de saudades de Eliane).

DIA 27 DE ABRIL QUARTA-FEIRA:
As 16:00 horas missa da benção dos alimentos.
As 19:00 horas encontro do terço dos homens.
As 19:00 reunião da equipe de liturgia, para programar o mês de maio.


DIA 28 DE ABRIL QUINTA-FEIRA:
Das 8:00 as 12:00 horas da manhã, adoração ao Santíssimo Sacramento.
As 19:00 horas na matriz do Sagrado Coração de Jesus, missa de cura e libertação do grupo de oração Cristo Vivo. da RCC de Umarizal.


DIA 29 DE ABRIL SEXTA-FEIRA:
19:00 horas na comunidade Novo Horizonte, missa em honra a Santo Expedito, e logo após a missa haverá jantar comunitário e um bingo em prol da capela.

DIA 30 DE ABRIL SÁBADO:
Acontece o dia todo o II desperta tu Dormes.
Ás 19:00 horas missa na capela de São José.
20:00 horas, Jantar com música ao vivo no bosque municipal , da RCC.


DIA 01 DE MAIO DOMINGO:
As 7:00 horas da manhã, missa na matriz.
As 8:00 horas as 12:00 continuação do II Desperta tu Dormes.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

A MENSAGEM DA CRUZ


Na cruz (crucificação de Jesus) temos o “retrato” de um Deus que é amor, serviço esolidariedade: ele se entrega, na pessoa do Filho, para, de forma radical e inequívoca, comunicar o seu amor. Certamente, a vontade de Deus é que todas as pessoas, ao ouvirem as Boas Novas trazidas por Jesus, se abram para elas, se convertam da vida descompromissada com o Evangelho e passem, tal como Jesus, a viver uma vida de serviço, amor-ágape-solidário para com Deus e para com o irmão. E o povo daquele tempo em que Jesus “se fez homem e habitou entre nós”, tal qual o de hoje em dia, se fechou para a mensagem de Jesus, insistiu em viver uma vida fechada para o Deus apresentado por Jesus (“Eu e o Pai somos um!”), satisfeitos com uma religião que o confortava, mas que não o libertava do egoísmo, ganância, opressão, falsas seguranças e muitas vezes, numa fé em um
“Deus” domesticado e moldado à nossa imagem e interesses. Vejamos que contradição: em nome da observância da religião de Deus, foi condenado e morto na cruz o Filho Unigênito do Deus da religião de Israel! E porque a mensagem de Jesus atacava e abalava esses falsos valores, seguranças e religiosidade, os que viviam e se beneficiavam dessas coisas, sentindo-se prejudicados e ameaçados.
tentaram “silenciar” Jesus com a cruz. Colocaram uma cruz no caminho, no ministério e na vida de Jesus. Colocaram uma cruz buscando deter a graça salvadora de Deus... Mas a cruz, como diz um cântico muito apreciado em nossas comunidades, “não conseguiu vencer o autor da minha vida. Aleluia! Cristo reviveu e entre nós vive outra vez...” . Sim, porque na cruz Deus fala mais alto ainda. O que vemos é um Deus que não se detém, não se assusta e enfrenta a
ameaça que vira cruz de dor e dor de cruz. Deus em Jesus se entrega radical e solidariamente aos pecadores, aos oprimidos, aos sem-vida. Temos um Deus que, em Jesus, experimenta e enfrenta a traição, o abandono, a solidão, a humilhação, a injustiça, a opressão, o pecado, a lei (idolatrada pelo
legalismo!), e o último dos inimigos, a morte.

Sábado da Vigília ou Sábado da Aleluia


É o dia que antecede a ressurreição de Jesus Cristo, dia dedicado a oração junto ao túmulo do Senhor Morto. Nesta noite, é celebrada a Vigília Pascal, a vigília de todas as vigílias. Nela acontece a benção do fogo novo, a Proclamação da Páscoa e a Renovação das Promessas do Batismo. Com o fogo novo se acende o Círio Pascal, que representa a vida nova em Jesus Cristo.

É o símbolo mais destacado do Tempo Pascal. A palavra "círio" vem do latim "cereus", de cera. O produto das abelhas. O círio mais importante é o que é aceso na vigília Pascal como símbolo de Cristo – Luz, e que fica sobre uma elegante coluna ou candelabro enfeitado.O Círio Pascal é já desde os primeiros séculos um dos símbolos mais expressivos da vigília. Em meio à escuridão (toda a celebração é feita de noite e começa com as luzes apagadas), de uma fogueira previamente preparada se acende o Círio, que tem uma inscrição em forma de cruz, acompanhada da data do ano e das letras Alfa e Omega, a primeira e a última do alfabeto grego, para indicar que a Páscoa do Senhor Jesus, princípio e fim do tempo e da eternidade, nos alcança com força sempre nova no ano concreto em que vivemos. A Vigília Pascal é uma celebração solene e com uma catequese muito profunda. Quando participamos cheios de atenção e desejo de nos encontrarmos com o Senhor, ficamos maravilhados com a beleza e o esplendor em torno de Jesus, nossa Luz. A Vigília Pascal transforma a noite mais clara que o dia e nos impulsiona a irmos ao encontro do Senhor Ressuscitado, para vê-Lo e acreditar na vitória da Vida sobre a morte. A Ressurreição de Jesus, torna o Sábado Santo, numa Noite de Luz!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Beatificação de João Paulo II


No próximo dia 1º de maio, a cidade de Roma receberá novamente uma multidão de peregrinos, tão grande, ou até maior que aquela que acompanhou, há 6 anos, o funeral do papa João Paulo II. Desta vez, não será por motivo de luto, mas para presenciar com muita alegria a beatificação do mesmo papa, por decisão de Bento XVI, seu colaborador direto durante longos anos e também imediato sucessor.

Quando a Igreja beatifica algum de seus filhos, reconhece e proclama oficialmente as suas virtudes exemplares, a autenticidade e o vigor de sua fé e a contribuição efetiva que deu para a vida e a missão da própria Igreja; declara também que foi um seguidor de Cristo altamente qualificado, que viveu de modo excelso o que se esperaria de todos os cristãos: a fé e a união firme com Deus, o amor ao próximo, a retidão de vida. Por isso mesmo, quem é beatificado ou canonizado também é proposto como exemplo e estímulo para os demais cristãos.

O papa João Paulo II viveu uma infância simples e sofrida na sua Polônia; perdeu a a mãe quando ainda era criança e o pai, quando era jovem; trabalhou duro como operário, suportou os horrores da 2ª. grande guerra e do regime comunista no seu país. Desde pequeno, cultivou profunda fé em Deus e amor ao próximo; espírito aberto, cultivou amizades até o fim da vida com membros da comunidade judaica, pela qual tinha grande apreço. Sacerdote exemplar e idealista, bispo dinâmico e profundamente apostólico, ele participou ativamente do Concílio Vaticano II e também se empenhou pela sua reta interpretação e aplicação.

Eleito papa em 1978, governou a Igreja Católica por quase 27 anos e marcou-a por sua determinação em renovar por dentro sua vida e organização, atento às novas necessidades e desafios, mas também zeloso pela fidelidade à natureza e missão próprias da Igreja. Foi um papa missionário e em seu pontificado fez numerosas viagens e visitas a quase todos os países do mundo; manteve contatos com governantes, representantes de religiões, expoentes do mundo da cultura e de organizações sociais; foi ao encontro dos jovens, doentes e pobres; defendeu e promoveu o papel insubstituível da família e defendeu a dignidade da mulher e da pessoa idosa. A todos convidava a “abrir as portas a Cristo Jesus”.

Na sua responsabilidade de sucessor do apóstolo São Pedro, à frente da Igreja Católica, procurou “confirmar os irmãos na fé”, transmitindo firmeza e confiança em tempos difíceis, marcados por correntes de pensamento e práticas nem sempre harmonizáveis sobre o papel da Igreja no mundo e até sobre questões de fé e de moral. Estimulou as dioceses e organizações locais da Igreja a assumirem seu papel na cultura e na vida dos povos; incentivou a formação do clero e dos religiosos e encorajou as organizações do laicato.

Na celebração do grande Jubileu do 3º milênio do nascimento de Cristo, conclamou os cristãos e todos os povos à reconciliação e a dar-se o perdão; ele mesmo deu o exemplo, pedindo o perdão pelos erros e pecados cometidos ao longo da história pelos filhos da Igreja e indo ao encontro de quem tentara assassiná-lo na praça de São Pedro, para levar-lhe sua palavra de perdão. Foi de longe o papa que mais deixou escritos e ensinamentos sobre temas da fé e da moral católicas, sobre a vida quotidiana da Igreja e também sobre questões de justiça e paz na convivência entre os povos. Entre suas várias encíclicas, destacam-se duas sobre a Doutrina Social da Igreja – Solicitudo rei socialis e Centesimus annus, nas quais atualiza o pensamento ético da Igreja a respeito das questões sociais, políticas e econômicas.

Durante seu longo pontificado, acompanhou de perto as grandes mudanças culturais e políticas acontecidas na virada do milênio, quando a convivência humana no mundo inteiro foi sendo mais e mais globalizada. Ele mesmo foi, inegavelmente, um dos protagonistas destas mudanças e também contribuiu de modo decisivo para a queda dos regimes totalitários no leste europeu.

Reconhecidamente, foi uma grande autoridade moral para toda a família humana; sua solicitude, não apenas religiosa, voltou-se para onde quer que houvesse sofrimento e urgência de solidariedade; clamava continuamente pela paz e pelo respeito à dignidade da pessoa humana; um de seus maiores sofrimentos era ver que, apesar das terríveis experiências já vividas pela humanidade com as guerras, a voz do diálogo ainda era sufocada pela linguagem das armas. A liderança moral de João Paulo II apareceu de maneira inequívoca durante seu funeral quando, na praça de São Pedro, reuniram-se, além de uma multidão imensa, também chefes de Estado e líderes religiosos, como nunca antes se havia visto; autoridades de países em guerra estavam lado a lado, de maneira bem composta, a prestar homenagem ao papa falecido, como a demonstrar que as diferenças ideológicas, os interesses econômicos e a força das armas não precisam ter a última palavra; o papa representava a figura paterna, que foi capaz de reunir, ainda que por um momento, todos os filhos, deixando esperar que as aspirações à paz, à fraternidade e ao respeito recíproco não são um sonho impossível.

A Igreja Católica vê nos seus bem-aventurados e santos também especiais intercessores junto de Deus e ensina que podemos recorrer a eles em nossas necessidades. O papa João Paulo II, que tanto bem quis a todos os povos, continue a interceder lá no céu pelo bem de toda a humanidade, especialmente pelos povos em guerra e pelos que necessitam de maior solidariedade de nossa parte.

PROGRAMAÇÃO DO II DESPERTA TU DORMES


Com o tema: "ANIMADOS PELA TUA PALAVRA, LANÇAREMOS AS REDES",
a RCC, de Umarizal convida a todos, para participar do
2º DESPERTA TU DORMES.
DE 30 DE ABRIL A 01 DE MAIO DE 2011
NA IGREJA MATRIZ DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS EM UMARIZAL

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

Sábado 30/04/11 LOCAL IGREJA MATRIZ

TEMA: A palavra liberta
08hoo as 10h00: oração, louvor e palestras
TEMA:Anunciai
10h30 as 12h00: oração, louvor e palestras
TEMA: Levantai-vos
14h00 as 15h30: oração, louvor e palestras
TEMA: Alegrai-vos sempre no Senhor
16h00 as 17h30: oração, louvor e palestras
As 20h00: JANTAR com música ao vivo no bosque municipal.


Domingo 01/05/11 LOCAL IGREJA MATRIZ

TEMA: Na escola de Maria aprendemos a viver na fé.
08hoo as 09h30min: oração, louvor e palestras
TEMA: Perdão,cura e amor entre os irmãos
10h00 as 12h00: oração, louvor e palestras e adoração do Santíssimo.
15h00: GRANDE MICARETA, COM A BANDA DIVINA LUZ DA CIDADE DE NATAL
LOCAL: igreja matriz
19H00: MISSA DE ENCERRAMENTO NA IGREJA MATRIZ.


OBS: ABÁDAS A VENDA PELOS TELEFONES: 9951-7949 Godeiro ou 9686-1912 Graça Barbosa.

terça-feira, 19 de abril de 2011

II DESPERTA TU DORMES

Pastorais da Juventude discutem políticas públicas de juventude no Brasil com Secretaria Nacional de Juventude


Representantes das Pastorais da Juventude (PJ) se reuniram no dia 15, em Brasília, com a nova secretária nacional de Juventude do Governo Federal, Severine Macedo. No encontro foram discutidas as perspectivas das políticas públicas de juventude no Brasil.

Participaram militantes da Pastoral da Juventude, Pastoral da Juventude do Meio Popular, Pastoral da Juventude Estudantil e Pastoral da Juventude Rural discutindo os temas centrais da política pública de juventude e apresentando uma plataforma para o trabalho da Secretaria e do Conselho Nacional de Juventude.

Segundo os participantes a reunião foi um primeiro contato com a Secretaria e representa mais um esforço de acompanhar o debate sobre políticas públicas de juventude no Brasil. “Ficamos felizes pela posse da companheira Severine, ex-militante da Pastoral da Juventude, como secretária nacional. Sem dúvida, esta reunião inaugura um novo período no debate das PJs com o governo federal”, afirmou Eric Moura, membro da coordenação nacional da Pastoral da Juventude do Meio Popular.

jovens_secretariajuventudeAlém da apresentação, da estrutura e dos objetivos da Secretaria Nacional de Juventude, nesta nova gestão, Severine ressaltou a importância das Pastorais da Juventude como espaço de formação, de tomada de consciência política, destacando a participação da PJ no Conselho Nacional de Juventude e a Campanha Nacional contra a Violência o Extermínio de Jovens, desenvolvida pelas PJs desde 2009. “As Pastorais da Juventude têm muito a colaborar neste campo das políticas públicas de juventude, por isso, estamos convidando-as para dialogar e trocar experiências”, afirmou a secretária.

Na reunião, as Pastorais da Juventude entregaram um Manifesto referente à violência e ao extermínio de jovens no estado de Goiás pedindo que a SNJ colabore nas investigações e acione a Secretaria Especial de Direitos Humanos e o Ministério da Justiça na perspectiva de resolução para o caso e punição para os responsáveis.

O Manifesto, composto por mais de 360 assinaturas de lideranças dos mais variados campos da sociedade civil e do poder legislativo, defende a vida e os direitos da juventude e exige uma rápida ação para o caso com “medidas rápidas na perspectiva de proteger os que estão ameaçados, e, o mais importante, a adoção de políticas sérias que coíbam a violência e promovam a formação, a fiscalização e a valorização das carreiras da polícia civil e militar.” afirma o manifesto.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA DA SEMANA SANTA SERÁ TRANSMITIDA PELA FM FRATERNIDADE, 104,9


Pensando em expandir ainda mais a Espiritualidade que a Semana Santa, passa para nós católicos. A Paróquia do Sagrado Coração de Jesus firmou uma parceria com a Fm Fraternidade 104,9 e irá transmitir toda a programação religiosa através da rádio comunitária. Avisamos que o programa “Fé e Vida” transmitido semanalmente as 18:00hs será feito diretamente da Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, serão programas especiais preparados para revivermos os passos de Jesus Cristo rumo a Páscoa.
Os filhos ausentes poderão acompanhar a programação

PARA OUVIR CLICK AQUI

Atenção para a programação que será transmitida pela FM Fraternidade:


• 18/04/2011 – SEGUNDA-FEIRA SANTA
18h00 – Programa “Fé e Vida” – Especial Semana Santa;

• 19/04/2011 – TERÇA-FEIRA SANTA
18h00 – Programa “Fé e Vida” – Especial Semana Santa;
19h00 - Missa;


• 20/04/2011 – QUARTA-FEIRA SANTA
18h00 - Programa “Fé e Vida” – Especial Semana Santa;
19h00: Procissão do Encontro. Logo após a Santa Missa.

• 21/04/2011 – QUINTA-FEIRA SANTA

18h00 - Programa “Fé e Vida” – Especial Semana Santa;
19h00: Missa da Ceia do Senhor;
• 22/04/2011 – SEXTA-FEIRA SANTA
15h:00 – Celebração da Paixão do Senhor.;
18h00 - Programa “Fé e Vida” – Especial Semana Santa;

• 23/04/2011 – SÁBADO SANTO
18h00 - Programa “Fé e Vida” – Especial Semana Santa;
21h00: Solene Vigília Pascal;

• 24/04/2011 – DOMINGO – PÁSCOA DO SENHOR
19h00: Missa da Páscoa;

REFLEXÃO DO PADRE FÁBIO DE MELO


A maior prisão que podemos ter na vida é aquela quando a gente descobre que estamos sendo não aquilo que somos, mas o que o outro gostaria que fôssemos. Geralmente quando a gente começa a viver muito em torno do que o outro gostaria que a gente fosse, é que a gente tá muito mais preocupado com o que o outro acha sobre nós, do que necessariamente nós sabemos sobre nós mesmos. O que me seduz em Jesus é quando eu descubro que nEle havia uma capacidade imensa de olhar dentro dos olhos e fazer que aquele que era olhado reconhecer-se plenamente e olhar-se com sinceridade. Durante muito tempo eu fiquei preocupado com o que os outros achavam ao meu respeito. Mas hoje, o que os outros acham de mim muito pouco me importa [a não ser que sejam pessoas que me amam], porque a minha salvação não depende do que os outros acham de mim, mas do que Deus sabe ao meu respeito.